domingo, 1 de março de 2009

S o m o s _ E u


Chama-se Vesúvia
E é só o alter-ego pecador, de um anjo
Outrora celestial…

Escreve como quem sonha
E sonha sempre que quer…

Não sei,
Nem quero saber,
Como faz ela tal façanha…

Mas nela me transformo
Sempre que peco.
Sempre que em pensamentos se extravia a minha razão…
Sempre que uma ponta muito longa de luxúria
Teima em sobrepor-se às coisas amorosas do coração…

Rubra,
Como as minhas faces coradas,
É a cor da sua personalidade.
Quente,
É o seu temperamento.
Provocadora de instinto
É a tempestividade que lhe dá alento.

E sonha sempre que quer,
Porque no sonho exalta o pensamento…

2 comentários: